Imagem dos mês de fevereiro: minientrevista com o autor.

[Nota da editora do blog: Pedimos desculpas pelo atraso em publicar esta matéria no blog. Ela já estava disponível no site do Instituto Nacional de Engenharia de Superfícies, mas, ao percebermos que alguns leitores acompanham nosso conteúdo apenas por aqui, decidimos disponibilizá-la também neste canal]

Maurício de Albuquerque Sortica, 38 anos, é o autor da imagem que ilustra a página do mês de fevereiro no calendário do Instituto Nacional de Engenharia de Superfícies. Formado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) na graduação, mestrado e doutorado, atualmente está na França fazendo pós-doutorado no Institut des Nanotechnologies de LyonInstitut National des Sciences Appliquées de Lyon (INL-INSA Lyon).

ImagemA imagem foi captada com uma câmera fotográfica Nikon D700, com um tempo de exposição de 10 segundos, na sala de fotoluminescência do Laboratório de Implantação Iônica, laboratório em que Maurício desenvolveu a maior parte de seus trabalhos de mestrado e doutorado sob orientação do professor Pedro Grande. A fotografia mostra a emissão de luz de duas amostras de 1,5 x 1,0 cm, aproximadamente, com pontos quânticos (quantum dots) de seleneto de cádmio e sulfeto de zinco (CdSe/ZnS) depositados sobre a superfície de cristais de silício. Os pontos quânticos são cristais semicondutores de apenas alguns nanometros (nm) que apresentam fotoluminescência, emitindo luz após receberem um estímulo.

Na foto de Maurício, um laser de 266 nm com 1 mW de potência foi usado para excitar os pontos quânticos. A amostra da esquerda, de cor mais avermelhada, contém os quantum dots originais, que consistem em cristais de CdSe com diâmetros de 5,2 nm, recobertos por uma camada de 1,5 nm de CdZnS. A amostra da direita, mais amarela, é igual, mas passou por um tratamento térmico por 5 minutos a 450 °C.

Minientrevista com o autor

1. Apresente-se brevemente a nossos leitores comentando de que maneira você atua e/ou atuou na área de Engenharia de Superfícies.

Desde 2009 tenho trabalhado com modificação e caracterização de materiais por feixes de íons, voltados à nanotecnologia. Minha principal contribuição na área foi a otimização da técnica de espectroscopia de espalhamento de íons de médias energias (MEIS) para a caracterização e perfilometria de nanomateriais. Atualmente trabalho na pesquisa da formação de nanocristais de InAs em silício por implantação e rapid thermal annealing (RTA), num projeto CAPES-COFECUB de colaboração científica entre o IF-UFRGS e o INL-INSA de Lyon.

http://scitation.aip.org/content/aip/journal/jap/106/11/10.1063/1.3266139

http://scitation.aip.org/content/aip/journal/apl/101/2/10.1063/1.4734686

http://www.slideshare.net/Engenharia.de.Superficies/livro-eletrnico-engenharia-de-superfcies (página 65)

2. Conte-nos um pouco sobre o contexto em que foi gerada a imagem.

A imagem faz parte do meu projeto de doutorado, Caracterização estrutural de nanocristais compostos via espalhamento de íons de alta resolução. Uma das técnicas utilizadas para a caracterização das amostras é a espectroscopia de fotoluminescência (PL).

3. Vá um pouco além da descrição fornecida na legenda da imagem e explique brevemente o que a imagem mostra e informações correlatas ou curiosidades que considere interessantes.

O grande interesse no uso de pontos quânticos, é que a sua emissão óptica depende fortemente do diâmetro do nanocristal. Por isso, a espectroscopia de fotoluminescência é usada para determinar os tamanhos dos nanocristais. Como esses nanocristais emitem luz no espectro visível, era possível ver a coloração avermelhada na superfície da amostra, ao incidir o laser UV. Incidindo o laser na amostra tratada por 5 minutos, observamos a mudança na cor da emissão e isso mostrava a sensibilidade das nossas amostras ao tratamento, antes mesmo de gravar o espectro. Por isso tivemos a idéia de fotografar a amostra para explicar de forma qualitativa a modificação na estrutura dos nanocristais na tese de doutorado.

4. Gostaria de agradecer alguém que tenha ajudado na realização da imagem vencedora?

Além de mim, 4 pessoas participaram da produção dessa imagem. O Prof. Dr. Agenor Hentz e o estudante de doutorado do PPG-FIS Masahiro Hatori, na realização da fotografia do experimento de PL e as estudantes de física da UFRGS Lais Gomes de Almeida e Vanessa Sobrosa Souza que participaram comigo na preparação das amostras, tratamentos térmicos e no experimento de fotoluminescência.

Para entrar em contato com Maurício: mau.sortica@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: